meditacao.jpeg

O poder da meditação

O nosso inconsciente trabalha com imagens que, quando reforçadas, adquirem um poder capaz de inverter qualquer situação. E transformar isso não é num piscar de olhos. É preciso prática e disciplina (o mais difícil) para “limpar a mente” de tantos pensamentos desnecessários que disparam sem darmo-nos conta até.

Fiquei impressionada ao ler uma matéria na revista Isto É sobre o poder da meditação no auxílio ou até mesmo na cura de doenças! Sempre soube da eficácia. Afinal é um dos maiores métodos utilizados no Processo Hoffman.

Através da meditação, é possível acessar conteúdos guardados na memória contribuindo para a libertação de amarras de uma vida inteira. Mas além disso, uma das técnicas que ensinamos exercita o treino de novos pensamentos, e positivos, que futuramente se tornarão atitudes não mais automáticas por conta do hábito.

Muito além das palavras, investir no mergulho silencioso e interior pode curar, diz o artigo. A meditação vem ganhando espaço não só por pessoas que buscam o auto conhecimento. Hoje ela conquista o respeito da medicina tradicional. Quem diria? Pesquisadores, não associam mais esse recurso a algo esotérico. Porque hoje pesquisas que percorrem vários países do mundo não param de comprovar o quanto ela é capaz de promover no organismo mudanças fisiológicas. Sim, pesquisas científicas revelam que a meditação se afirma como uma espécie de remédio (acessível e sem efeitos colaterais).

Fizeram uma experiência usando o método em escolas da rede estadual do ensino médio do Rio de Janeiro (uma iniciativa da Fundação David Lynch), com o objetivo de reduzir a violência nos colégios. Resultado: trouxe o aumento da concentração e da criatividade.

Pesquisadores relataram a eficácia no tratamento auxiliar para depressão; sídrome do pânico; na área da oncologia reduzindo os efeitos colaterais da quimioterapia; em transtornos alimentares como bulimia; na prevenção de doenças cardiovasculares uma vez que diminui o estresse e indiretamente a pressão; diminuindo o estresse contribuiu também na preservação do sistema imunológico de pacientes com AIDS ajudando a retardar o avanço do HIV.

Portanto, desde 1967 o Processo Hoffman da Quadrinidade utiliza esse poderoso recurso que hoje, em 2010, está sendo reconhecido pela medicina!

Você já meditou alguma vez? Tem meditado ultimamente? Faz tempo que não tira um momento para você? Você que é ex aluno, quantas desculpas encontra para não usar esta ferramenta tão poderosa, que pode curar suas dores emocionais e físicas?

Existem vários tipos de meditação. Pode ser praticada a qualquer momento, por qualquer pessoa, sem exigir mudanças em seu estilo de vida. Traz uma melhora na sensação de bem estar, cultivando emoções positivas conforme a disciplina e a prática e agora, pela medicina, chamada até de “pílula da felicidade”.

Vamos meditar e ter uma vida mais longa e com saúde?


Sobre a autora

Heloísa Capelas

Heloísa Capelas é especializada no desenvolvimento do potencial humano por meio do Autoconhecimento e do aumento da Competência Emocional há mais de 20 anos. Conferencista nacional e internacional, aplica cursos com a Metodologia Hoffman, considerada por Harvard um dos trabalhos mais eficazes de mudança de paradigmas para líderes. É diretora do Centro Hoffman, no Brasil. Coautora dos livros “Ser + Inovador em RH”, “Ser + em Gestão de Pessoas” e “Master Coaches – Técnicas e relatos de mestres do coaching”. Desenvolveu e disponibilizou gratuitamente o Curso Online de Autoconhecimento e o eBook 7 passos para o Autoconhecimento.


3 comentários sobre “O poder da meditação

  1. Muito bom o texto! Quando li logo me deu vontade de meditar e assim o fiz! Vale muito a pena, desde a nos tranquilizarmos quando em momentos de estresse, ou nas ocasiões em que precisamos nos focar em algum trabalho ou estudo. Adorei!

  2. meditação é o exercitar indispensável para o equilibrio físico e espiritual. É o momento para vc. silenciar e se ouvir

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>